A woman with no label….

In a rare sunny moment in George Square, Glasgow at the 2016 Homeless World Cup, I caught up with Eliane Rocha,  a 19 year old woman from Brasila.  Part of the Futbol Social project for the last 3 years. She has finally made it to the tournament. 

I asked her about her aspirations. 

“I really would like to be a professional footballer, or coach in a professional team” she beamed. 

I asked what her plan B was? 

“To go to university to become a lawyer” 

Some might say this is a dream that’s  impossible. Separated from her family of which there are 20. Living with friends and no savings, she earns money by selling clothes. 

The only female amongst her male team mates, she stands alone and proud. 

In 2010 I attended the Homeless World Cup in Brasil and heard a rumour. 

That rumour is a fact, in Brasil there is no word for ‘homeless’ you are poor or rich nothing else. If you are poor you should work harder to be rich. 

I tried to Imagine if in the UK we had no word, how would you fix a problem if there was no word for that problem, it’s the ultimate denial. 

No word, means no money, no money means no help, no recognition she even exists. 

So how does she think she would change things if she was in charge of Brasil for a day? 

” I think the morale of the country needs lifting, people feel hopeless, I would also introduce free education for all.” She stated. 

She may have no label, but she has a dream, which with every kick of the ball is turning into a goal. 

Eliane has taken ownership and certain pride in being homeless in a country that denies the word exists. 

Em um momento ensolarado raro em George Square, Glasgow na Copa dos Sem-Abrigo do Mundo de 2016, eu pego com Eliane Rocha, uma mulher de 19 anos de Brasila. Parte do projeto Futbol social para os últimos 3 anos. Ela finalmente fez-lo para o torneio.

Perguntei-lhe sobre suas aspirações.

“Eu realmente gostaria de ser um jogador de futebol profissional, ou um treinador em uma equipe profissional”, ela sorriu.

Perguntei o seu plano B era?

“Para ir para a universidade para se tornar um advogado”

Alguns poderiam dizer que este é um sonho que é impossível. Separada de sua família de que há 20. estar com amigos e sem poupança, ela ganha dinheiro vendendo roupas.

A única mulher entre os seus companheiros de equipa do sexo masculino, ela está sozinha e orgulhosa.

Em 2010 eu assisti a Copa do Mundo dos Sem-Abrigo no Brasil e ouviu um rumor.

Esse boato é um fato, no Brasil não há nenhuma palavra para ‘sem-teto’ você não é nada pobre ou rico mais. Se você é pobre, você deve trabalhar mais para ser rico.

Tentei Imagine se no Reino Unido tivemos nenhuma palavra, como você corrigir um problema se não havia nenhuma palavra para esse problema, é uma recusa absoluta.

Nenhuma palavra, significa sem dinheiro, sem dinheiro significa nenhuma ajuda, nenhum reconhecimento que ela ainda existe.

Então, como ela pensa que mudaria as coisas se ela estava no comando do Brasil por um dia?

“Eu acho que a moral do país precisa de levantamento, as pessoas se sentem sem esperança, eu também introduzir a educação gratuita para todos.” Ela afirmou.

Ela pode não ter nenhum rótulo, mas ela tem um sonho, que com cada pontapé da bola está se transformando em um objetivo.

Eliane tomou posse e certo orgulho de ser sem-teto em um país que nega existe a palavra.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s